Produção

Santa Fe apresenta um importante polo produtivo em nível agropecuário e industrial e se posiciona como uma das províncias mais dinâmicas e ao mesmo tempo, é grande produtora de riquezas na Argentina.

A Província possui grande diversidade de recursos naturais, que conjuntamente com o clima e a localização geográfica, apresenta um amplo leque de possibilidades produtivas.

Agricultura

Santa Fe está situada na região mais fértil do país, e contribui com 21% do total da produção nacional de grãos (aproximadamente 16 milhões de toneladas anuais). As principais culturas da província são: trigo, milho, sorgo, girassol e soja, sendo esta última a de maior importância, já que participa com 60% do total da produção de grãos da província. As culturas que se seguem, em grau de importância, são o milho e o trigo.

Somados a estes estão as denominadas culturas regionais como linho, cevada, arroz, algodão e açúcar. Existe também uma significativa produção de fruti-hortícolas, sendo que merece destaque a cultura do morango.

Pecuária

A atividade pecuária é outro dos grandes pilares da economia santafesina. A superfície destinada à exploração pecuária é de aproximadamente 6 milhões de hectares, composta fundamentalmente de pastagens naturais. Predomina o gado bovino com uma participação de 12% no total nacional. Em 2010, o estoque de gado bovino aumentou a 6,3 milhões de cabeças

Indústria

Santa Fe está localizada em uma das regiões de maior concentração industrial do país. A sólida infraestrutura provincial, constituída de redes viárias, ferroviárias e um grande número de portos fazem da região uma zona ideal para a indústria. A hidrovia Paraná-Paraguai e as autopistas nacionais que enlaçam com Buenos Aires e Córdoba, oferecem uma excelente conectividade para o desenvolvimento industrial.

A Província conta com uma sólida elaboração de manufaturas de origem agropecuária e também industrial. O principal núcleo fabril está situado no sul da província. A densidade demográfica desta zona permite contar com mão-de-obra qualificada. Acrescentando a isso a presença de grandes centros financeiros e um importante mercado consumidor. Entre as principais indústrias instaladas nesta zona, podem ser mencionadas destilarias, petroquímicas, frigoríficos, manufaturas têxteis, plásticas, automotivas, de calçados e de móveis.

A agroindústria é desenvolvida no norte e cumpre um importante papel na economia da zona. Nesta área, merece destaque a elaboração de productos derivados de matérias primas de origem agrícola e são processados óleos, carnes, algodão e açúcar.

A fabricação de máquinas e implementos agrícolas tem seu epicentro no sul da província.

As indústrias alimentícias e metalomecânicas estão concentradas no centro-oeste provincial. Esta área constitui um polo de desenvolvimento com enorme dinamismo, especializado em productos lácteos, autopeças, móveis de madeira e couros, máquinas para a indústria alimentícia e productos metálicos para uso estrutural.

Em 2011, a indústria manufatureira atingiu um total de mais de 1 bilhão de dólares, medido em preços constantes do ano de 1993. Este valor representa um crescimento de 14,3% em relação com o ano anterior e 8,9% de crescimento médio em relação aos últimos cinco anos a valores constantes.

E ainda em 2011, o Produto Bruto Geográfico Industrial da província representou 8,99% da industria manufatureira nacional.

Cabe salientar que a Indústria manufatureira ofrece emprego a aproximadamente 135.350 pessoas.